Deputado Adail Carneiro debate poluição do São Francisco

A situação do esgotamento sanitário das cidades às margens do Rio São Francisco, considerada atualmente muito grave, foi tema de audiência pública realizada nesta terça-feira (16), na comissão externa que avalia a transposição do rio São Francisco.

Solicitada pelo deputado federal Adail Carneiro (PHS-CE), a audiência contou com a presença do Superintendente Nacional de Transferência de Recursos, Júlio César Lopes, do diretor do Departamento de Engenharia de Saúde Pública da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), Ruy Barreira, e representando a CNM (Confederação Nacional dos Municípios), a técnica Cláudia Lins.

O objetivo da audiência foi integrar as instituições participantes para que uma agenda seja elaborada com propostas definitivas de estancamento da poluição do Rio São Francisco por meio dos agentes institucionais.

“O índice de despejos residenciais e industriais jogados no Rio São Francisco comprometem a qualidade da água. Portanto, é necessário que façamos um esforço de integração administrativa e de determinação política para resolver essa situação. Inúmeros projetos de saneamento estão paralisados ou em ritmo lento”, declarou o parlamentar.

Na audiência, os palestrantes explicaram a relação de cada instituição com a Transposição e apresentaram seus diagnósticos.

Como mandatária da União, a Caixa Econômica Federal apresentou o acompanhamento técnico da aplicação de recursos pelos estados e municípios para a execução das obras de saneamento na bacia do Rio São Francisco e apontou as principais causas relacionadas aos atrasos e paralisações dessas obras.

Já a Funasa, apresentou o histórico de atuação da instituição na execução das obras de abastecimento de água, esgotamento sanitário e manejo de resíduos sólidos para as bacias da transposição.

“Essa foi uma boa oportunidade para questionarmos os representantes sobre os municípios da bacia do Rio São Francisco referente ao esgotamento sanitário, abastecimento da água, manejo das águas pluviais e dos resíduos sólidos”, acrescentou Adail Carneiro.

A representante da Confederação dos Municípios destacou, na oportunidade, a dificuldade que os municípios têm de implementar seus planos de saneamento, o que interfere diretamente na poluição do Rio São Francisco.

No requerimento de Adail Carneiro, o parlamentar convida também representantes do Ministério das Cidades, da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do Rio São Francisco e Parnaíba), do Comitê da Bacia do São Francisco e da ANA (Agência Nacional de Águas) para virem, posteriormente, discutir o tema da poluição na comissão externa.
 

Deixe uma resposta