Deputados do PHS participam de acareação da CPI da Petrobras

Os deputados federais pelo PHS Carlos Andrade (RR), membro da CPI da Petrobras, e Kaio Maniçoba (PE), 3º vice-presidente da comissão, participaram da acareação nesta quarta-feira (2), em Curitiba.

Andrade interrogou o delator e empresário Augusto Mendonça, o ex-diretor da Petrobras, João Vaccari Neto e o ex-tesoureiro do PT, Roberto Duque.

Vaccari foi questionado sobre o custeamento de suas despesas com advogados e indagado se poderia apresentar uma nota fiscal com a comprovação desse serviço à CPI. O ex-diretor preferiu se manter em silêncio.

O deputado perguntou a Roberto Duque como ele explica que o ex-gerente Pedro Barusco, subordinado ao seu posto na Petrobras, devolveu mais de 180 milhões aos cofres da empreiteira e como ele poderia aprovar aditivo com a Petrobras sem o seu conhecimento e consentimento.

Duque foi questionado ainda sobre um recebimento de R$ 50 milhões em propina, feito por empreiteiras, que teriam sido depositados em uma conta de um banco na Suíça. O ex-tesoureiro permaneceu calado em todos os questionamentos.

“O senhor tem a grande oportunidade de fazer o uso com o tempo de resposta e não o faz. Só chama a outra parte de mentirosa. Use esse tempo. Explique para o povo brasileiro. Dê uma resposta, uma satisfação a sua família”, declarou o deputado Carlos Andrade.

Augusto Mendonça também foi interrogado sobre o valor que ele teria depositado na conta de Duque.

“Para a conta dele especificamente eu não sei. Transferi para as contas que indiquei na minha declaração, que foram indicadas por Pedro Barusco e confirmadas por Mário Góes”, explicou o delator.

Deixe uma resposta