Eduardo Machado fala sobre combate à criminalidade no Brasil

A explosão da criminalidade em todo o Brasil é uma triste realidade que deve ser tratada como prioridade máxima. A receita, todos sabem: leis mais duras são uma efetiva arma no combate ao crime.

A legislação penal vigente no Brasil é muito atrasada e extremamente favorável aos criminosos.

O grande exemplo de como corrigir esse grave problema é vermos o que aconteceu nos Estados Unidos. Durante as décadas de 50 a 80, o País progrediu muito, social e economicamente, e apesar disso os índices de criminalidade cresceram significativamente. Somente após a adoção, no início dos anos 90, de uma legislação penal mais rigorosa é que os índices de criminalidade despencaram e, hoje, para a felicidade dos americanos, são os menores de todos os tempos.

É preciso fazer com que haja um aumento real das penas de modo a garantir que os condenados por crimes graves fiquem efetivamente segregados por longos períodos. Isso é fundamental para que seja atingida a finalidade principal da pena: a efetiva contenção dos criminosos.

Alguns estudos indicam a existência de alguma ligação, sem relação de causa e efeito, entre as condições socioeconômicas e a criminalidade. Mas a única forma de combater o crime é a imposição de um severo regime de punição ao criminoso, aliado ao uso de sistemas de gerenciamento efetivo da polícia, a fim de garantir sua maior eficiência.

Com isso quero dizer que é preciso fazer um controle dos horários e locais onde são cometidos os crimes e assim colocar a polícia exatamente em tais locais e horários. Essa é a ideia que vem sendo posta em prática nos Estados Unidos com muito sucesso.

Faremos nossa parte, prepararemos leis rígidas para trazer paz e tranquilidade às famílias brasileiras.

Deixe uma resposta