Prefeito de Jesúpolis reduz próprio salário para diminuir despesas do município

Salários dos secretários, diretores e do vice-prefeito também foram reduzidos; medida deve vigorar por três meses e pode ser prorrogada

O prefeito de Jesúpolis (GO), Wygnerley Justino de Morais (PHS), decidiu reduzir seu salário em 30% para conter despesas do município.

Além de seu salário, Wygnerley determinou a redução em mesmo percentual dos salários do vice-prefeito, secretários, diretores e também gratificações dos servidores.  O prefeito afirma que a medida ajuda na contenção de despesas da Prefeitura de Jesúpolis. O objetivo é atingir o limite legal imposto para o gasto total com pessoal no último quadrimestre de 2017.

Com a redução, o salário do prefeito passou de R$ 13 mil para R$ 9,1 mil, já o do vice-prefeito passou de R$ 6 mil para R$ 4,2 mil. Os secretários e diretores que recebiam R$ 4 mil e R$ 2 mil, respectivamente, passam a receber R$ 2,8 mil e R$ 1,4 mil. “Será uma redução de aproximadamente R$ 50 mil em gastos com o pessoal”, disse Wygnerley.

A medida, divulgada na última terça-feira (31) no Diário Oficial do Município, deve vigorar por período de até 90 dias. De acordo com o prefeito da cidade, se não houver recuperação nas contas municipais, a medida pode ser prorrogada.

“Diante da crise, a administração municipal tomou a decisão de cortar alguns benefícios dos servidores e não seria justo só estes pagarem o preço da crise. Para que fosse feita justiça, o prefeito, vice-prefeito, secretários e diretores também contribuíram para o ajuste necessário neste momento. Todas as decisões foram tomadas depois de muitas reuniões.”, disse o prefeito.

O prefeito explicou ainda que outras medidas foram tomadas, como a redução do uso dos maquinários, caminhões e da frota municipal. “Entretanto, o serviço de saúde, de limpeza urbana, o transporte universitário e o transporte de alunos do meio rural está funcionando normalmente”, concluiu.