O eleitor convocado para fazer o recadastramento eleitoral terá a possibilidade de mudar de local de votação, com a ajuda do sistema da Justiça Eleitoral. Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), depois de colher as digitais para garantir a identificação biométrica no dia da eleição, o eleitor será informado sobre a possibilidade de escolher uma nova seção eleitoral, mais perto de onde mora.

“Ele comparece ao cartório eleitoral para proceder com a revisão dos seus dados eleitorais, levando documentação pessoal e identificação da sua residência. O sistema da Justiça Eleitoral já apresenta os locais de votação que são da zona eleitoral do eleitor, mais próximos a sua residência”, explica o gerente do Programa de Identificação Biométrica do Eleitor do TSE, Alcides da Silva Júnior.

O sistema atende principalmente aqueles que mudam de residência, mas não procuram a Justiça Eleitoral para alterar o local de votação sendo obrigados, muitas vezes, a percorrer distâncias longínquas para votar no dia do pleito.

Após a conferência dos dados e a inserção das informações no sistema, o eleitor já sai do recadastramento biométrico com o novo título impresso no qual constam as informações sobre a zona, local e seção de votação.

Caso mude de residência após se recadastrar, o eleitor deve apenas comunicar a alteração de endereço sem precisar fazer novamente a revisão total dos dados eleitorais. Para isso, basta comparecer a um cartório eleitoral e atualizar o endereço e o local de votação.

 

*Com informações do TSE

Sistema informa ao eleitor o local mais próximo para votar

Deixe uma resposta